acne

Acne: 5 mitos e verdades

A acne é definida como um processo inflamatório da pele, que ocorre quando as glândulas sebáceas e os folículos pilosos ficam obstruídos com excesso de oleosidade (sebo) e células mortas.

Isso impede o processo de eliminação de impurezas, fazendo com que a pele se torne um foco de bactérias. Há o acúmulo oleosidade, o que, consequentemente, acaba resultando no aparecimento dos famosos cravos e espinhas.

Essa manifestação é bem mais comum nos jovens, mas também acomete os adultos. Para se ter uma ideia, mais de 90% dos adolescentes são afetados por ela, enquanto o percentual de adultos é de aproximadamente 57%, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Esse, no entanto, ainda é um assunto bastante polêmico e que gera muitas dúvidas. As pessoas tendem a compartilhar informações e dicas de cuidado que não possuem embasamento científico, o que pode acabar piorando o quadro.

Sendo assim, para te ajudar a entender melhor sobre essa condição, preparamos este artigo com alguns mitos e verdades sobre a acne. Confira a seguir!

1. Acne é coisa de adolescente

Mito. Como foi dito anteriormente, esse é um problema que atinge tanto os adolescentes quanto os adultos.

O que acontece é que, por estar muito relacionada com as questões hormonais e por ser na puberdade que as alterações hormonais ocorrem com maior frequência, muitas pessoas acreditam que esse é um problema exclusivo dos adolescentes, mas não é. As alterações hormonais podem acontecer em qualquer idade, seja por predisposição genética, TPM, estresse ou outros fatores.

2. Acne tem cura

Verdade. Por mais que seja um processo complicado e que exige bastante cuidado, a acne pode, sim, ser curada ou controlada.

O diagnóstico deve ser realizado sempre por um dermatologista. Mas, na maioria das vezes, os tratamentos incluem produtos para controlar a oleosidade da pele, uma alimentação adequada, medicamentos e procedimentos como limpeza de pele.

3. A acne é contagiosa

Mito. Os cravos e as espinhas são problemas relacionados a questões hormonais e excesso de oleosidade na pele e, apesar de ser considerada uma doença infecciosa, ela não é contagiosa. Ou seja, não pode ser transmitida de uma pessoa para outra.

4. Não se deve espremer os cravos e as espinhas

Verdade.  Espremer ou cutucar os cravos e espinhas, sem o auxílio de um especialista, pode deixar manchas e cicatrizes permanentes na pele. Portanto, mantenha os seus dedos longe deles e procure um dermatologista se preciso.

5. Chocolate dá espinha

Depende. O problema em si não está no cacau, que é o principal componente do chocolate.

Na verdade, são outros componentes presentes no doce, como a gordura saturada, leite e a grande quantidade de açúcar, que acabam trazendo problemas para a pele, principalmente nos chocolates ao leite e no branco.

Alimentos ricos em gordura e açúcar resultam no aumento de insulina no sangue que, por sua vez, favorece a produção de hormônios andrógenos. Esses hormônios estimulam uma maior produção de sebo pelas glândulas sebáceas, aumentando, assim, a chance do aparecimento de cravos e espinhas.

Portanto, se você não quiser aumentar as chances de ter problemas com acne, consuma o chocolate com moderação, dando preferência sempre para os amargos e meio amargos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre meu trabalho como dermatologista no Rio de Janeiro.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp